Como o Design Thinkin pode ser o núcleo da inovação disruptiva na sua empresa

Como o Design Thinkin pode ser o núcleo da inovação disruptiva na sua empresa

Design Thinking está mudando a maneira como as principais organizações ganham valor.

A ênfase do avanço passou de engenharia-orientada para design-orientada, de produto para orientado ao cliente, bem como de marketing-orientada para um foco em experiência de usuário. Para um número maior de CEOs, o design thinking está na facilidade de avanço de abordagem viável e ajuste organizacional. À medida que as empresas vêm a ser muito mais orientadas para software e tecnologia, aumentando o ritmo de mudanças, o mesmo acontece com a complexidade. Muitas organizações são simplificadas para implementar e cuidar de uma preocupação compartilhada. A criatividade está conectada a um problema que vale a pena resolver. À medida que as empresas avançam em direção à tecnologia disruptiva, elas devem descobrir técnicas para infundir e escalar a criatividade em todos os seus negócios.

A transformação digital é sobre a interrupção acelerada dos planos de ação e requer uma mudança de mentalidade centrada na resolução de problemas para uma centrada na descoberta de problemas a serem solucionados

Os CEOs devem ser pioneiros visionários: desde o estabelecimento de uma cultura dentro das empresas que sustentem a ideação, o desenvolvimento e o ciclo disso tudo, até o desenvolvimento de parcerias estratégicas para desenvolver novas propostas de valor. Reconhecer as motivações e necessidades de um consumidor para fazer uso de um produto e serviços é de vital importância para produzir algo que ajude e seja realmente relevante para o cliente.  As pessoas precisam que suas interações com novas tecnologias e várias outras estruturas complexas para serem padronizadas, instintivas e prazerosas. Quando bem executado, o design focado no ser humano melhora a experiência do usuário a cada ponto de contato, bem como alimenta a criação de produtos ou serviços que passam a ser muito bem-vistos aos olhos dos consumidores. O design é empático, e por ter essa natureza naturalmente impulsiona um método humano muito mais consciente para cuidar da empresa e de seus clientes.

O design thinking limita a vulnerabilidade, bem como as ameaças durante o processo de inovação, atraindo clientes ou usuários com um desenvolvimento de novas versões de produtos/serviços para descobrir, examinar, bem como ajustar ideias já propostas para melhor atendê-los.

Os Design Thinkers dependem de insights de clientes obtidos de experimentos do mundo real, não apenas informações históricas ou pesquisas de marketing.

McKinsey relata os melhores resultados decorrentes da mistura consistente do estudo de pesquisa de usuários-- quantitativo, (por exemplo, análise cooperativa) e também qualitativo, (como exemplo, reuniões etnográficas) com análise de mercado. A chave para isso é incentivar e garantir que o time da sua empresa tenha uma atitude de crescimento.

O termo se refere à convicção de que a habilidade é um processo adquirido, vem através de método/prática, não através de uma habilidade natural. Com essa mentalidade, a experimentação e o erro se transformam em técnicas e ferramentas para descoberta e aprendizagem e não verificação de incompetência.

O  design thinking é um ciclo repetitivo  não linear que inclui a construção de uma compreensão profunda das necessidades ignoradas dos clientes ou clientes no contexto  de uma determinada  circunstância, compreendendo detalhes e também encontrando experiências, resolvendo incertezas, investigando perspectivas diversas, transformando problemas em possibilidades, gerando pensamentos criativos, examinando e escolhendo sugestões, avaliando por meio de prototipagem e experimentação, refinando as soluções criadas para finalmente aplicar a inovação desenvolvida.

O objetivo do design thinking é realizar o trabalho sincero para aprovar uma solução que resolve um problema real, ao mesmo tempo em que impulsiona uma melhor compreensão de indivíduos que podem usá-lo. Com isso, então há uma maior possibilidade de um produto ou serviço ser eficaz por mais tempo. Por fim, quando você inclui clientes junto com parceiros enquanto investe tempo definindo um problema e gerando possíveis soluções e testando junto aos seus clientes, você tem uma possibilidade consideravelmente melhorada de assumir a responsabilidade pela mudança na sua empresa e obter uma maior adesão a sua inovação desenvolvida.